Esse é um dos grandes problemas da sociedade atualmente: o endividamento. As causas são várias, todas decorrentes de um fator: falta de educação financeira. Se por acaso você é um desses que se encontra endividado, saiba que não está sozinho e é algo muito comum, principalmente no Brasil.

A falta de controle sobre o que se gasta, o uso excessivo ou sem limites do cartão de crédito, o uso do limite do cheque especial como complementação de renda, a falta de dinheiro para pagar todas as contas do mês e que foram empurradas para serem pagas mais à frente, o impulso por comprar, tudo isso colabora para que uma pessoa faça dívidas demais e em algum ponto não consiga mais dar conta – a famosa bola de neve.

Claro que nem sempre é isso, às vezes a pessoa ficou desempregada, teve um contratempo ou uma emergência e tornou-se um endividado.

Está endividado? Veja nossas dicas de como sair do endividamento

Uma das atitudes que o endividado pode tomar é ir até o seu credor e conversar tentar renegociar sua dívida.

Independentemente de qual situação for, é necessário um plano de ação para que melhore a situação e que a vida financeira saudável seja recuperada o quanto antes. Apenas ressalva aqui: entre as duas situações descritas anteriormente, uma é de quem teve um contratempo, não significa que a pessoa seja descontrolada financeiramente e o outro caso é de quem não tem controle sobre as suas finanças.

De qualquer forma, algumas dicas sempre vêm para ajudar, e quem dá dicas para você deixr de ser um endividado é o Gilvan da Cred Nordeste em Bom Jesus da Lapa, especialista na área de finanças pessoais.

Dicas de como sair do endividamento pessoal

  1. Casa ou carro financiados: a prestação está muito alta

Neste caso, quando a prestação do carro ou casa começa a pesar no orçamento, há três soluções:

  • ‘Apertar o cinto’ e cortar ou diminuir outras despesas para que assim a prestação caiba direitinho no orçamento;
  • Tentar um renegociamento da dívida – parcelas menores e um prazo mais longo (saiba que aqui os juros também irão aumentar);
  • Se a situação for bem mais complicada e nenhuma das alternativas acima contemplar uma solução, a única que se vê à frente é a venda do imóvel ou do bem para a quitação da dívida.
  1. Dívida de cartão de crédito

O cartão pode ser tanto um aliado no planejamento financeiro ou pode acabar se tornando uma armadilha. Depende de como é utilizado. Para quem caiu na armadilha e usou além do que poderia arcar e está pagando somente o mínimo, a dica de ouro: vá até o banco e negocie.

Se conseguires pagar o valor total, tente um desconto junto ao banco, caso contrário, alguns bancos negociam que se pague metade da dívida e a dívida fica estagnada, mas tem um porém, o cartão é cancelado e só é liberado mediante o pagamento do restante da dívida. Mas é uma ótima solução – consulte o seu banco.

  1. Tente renegociações

Uma das principais atitudes que quem está endividado pode tomar, é ir até o seu credor e conversar, tentar renegociar sua dívida. Se for em uma loja, é bem tranquilo fazer isso, as lojas reparcelam ou ainda dão ótimos descontos para o pagamento integral da dívida. Essa é uma forma de ir diminuindo o seu endividamento. Faça um planejamento financeiro e inclua parcelas menores.

Se forem muitas dívidas, você terá que optar, então, em um primeiro momento, opte pelas de maior valor, onde os juros são maiores.  Às dívidas menores, dê uma melhor atenção, pois pode ser que ao ir renegociá-las elas se tornem ainda menores e você consiga fazer um bom acordo.

Deixou de ser endividado? Planeje-se para não voltar ao vermelho!

Para finalizar, enquanto estiver se livrando do endividamento e salvando a sua vida financeira, dê um pouco mais de atenção a ela e ao futuro – organize-se e planeje. Faça uma planilha ou adote o uso de um aplicativo de controle de finanças e controle tudo. Certamente sua vida financeira irá respirar bem melhor.

Anunciar no central da lapa