Dando prosseguimento à nossa série de entrevistas com os profissionais de Bom Jesus da Lapa, Fábio Teixeira faz entrevista com o eletricista Willians Maia, um eletricista que leva a sério sua profissão e vem conquistando clientes em pouco tempo de atuação na cidade. O eletricista Willians é o proprietário da empresa WM Serviços Elétricos e foi selecionado pelo Central da Lapa para falar um pouco sobre a profissão eletricista e sua forma de exercer a profissão.

Entrevista com o eletricista Willians Maia

Entrevista com o eletricista Willians Maia

Fábio Teixeira: Willians, quando foi que você começou a trabalhar como eletricista?

Eletricista Willians Maia: Desde os 11 anos de idade. Aprendi com meu pai, e criei interesse pela profissão desde muito cedo, acompanhando meu pai, vendo-o trabalhar, acabei adquirindo a intenção de aprender. Aos 12 anos já trabalhava de fato como eletricista, fazendo instalações em residências, prédios…

Fábio Teixeira: Qual foi a cidade em que você começou a exercer a profissão?

Eletricista Willians Maia: Na cidade de Laje, próximo a Salvador.

Fábio Teixeira: Você veio a Bom Jesus da Lapa e viu essa oportunidade de trabalhar na área?

Eletricista Willians Maia: Exatamente. Eu vi que a cidade de Bom Jesus da Lapa tem um campo muito promissor em relação a essa área. Muitos clientes, muitas obras, muitas construções na cidade.

De certo tempo para cá percebe-se que a área de construção civil vem crescendo muito e abrindo muitas oportunidades para quem trabalha nesta.

Fábio TeixeiraO que você acha da concorrência aqui em Bom Jesus da Lapa? Muita ou pouca? A qualidade da mão de obra é alta? O que você tem a dizer sobre isso?

Eletricista Willians Maia: Tem uma certa concorrência em si. Se for analisar a concorrência por preço, é uma coisa, mas em relação a profissionais com total conhecimento na área essa concorrência acaba diminuindo. O barato no final pode acabar saindo caro.

Fábio Teixeira: Em relação aos riscos sobre esse trabalho, você tem um certo temor, exige muitos cuidados, é uma profissão muito arriscada, enfim, como você avalia sua profissão no quesito segurança?

Eletricista Willians Maia: Isso vai depender de cada profissional, pois o que acontece é que profissionais à medida em que vai adquirindo experiência acaba confiando muito e perdendo a cautela, relaxando na questão dos cuidados com a segurança.

Mas se trabalharmos em cima das normas, com equipamento de segurança, é praticamente 0% a chance de acontecer um acidente.

Fábio Teixeira: Qual o conselho que você dá para um pai ou mãe de filha que tenha algum conhecimento nessa área de eletricidade e queira resolver sozinho consertar ou realizar algum serviço elétrico? Você acha que o ideal é chamar um eletricista ou tentar resolver por conta própria? Tem conhecimento de algum acidente ocorrido nessas situações domésticas?

Eletricista Willians Maia: O ideal é não arriscar e chamar um profissional. Pois a pessoa pode ter prejuízos tanto físico (levar um choque) quanto financeiro (queimando alguma peça). Já teve casos de pessoas trocaram por conta própria a resistência do chuveiro e acabar queimando a resistência, perdendo o chuveiro. A pessoa deve ter não só algum conhecimento da prática mas também da teoria em relação aos conceitos de materiais elétricos: bitola de condutores, bitola de disjuntores. Tem que ter o projeto elétrico, saber a carga que o cliente vai ter na residência.

Hoje para você montar uma instalação elétrica do início ao fim de uma residência você precisa saber quantos aparelhos elétricos terá na casa, como vai ser essa estrutura, a potência de cada aparelho que você vai utilizar, para daí ver a bitola do cabo que vai ser utilizado, qual a bitola dos disjuntores, quantidade de disjuntores.

Fábio Teixeira: A presença de um especialista é fundamental para evitar perdas futuras?

Eletricista Willians Maia: Com certeza. Muitas vezes a pessoa aprende sobre instalação elétri