Há normalmente a preocupação em proteger os bens nos quais se investe quantias significativas, como veículos e imóveis. São bens importantes, ninguém nega isso, mas há outro bem tão ou mais valioso, que é a própria vida – então por que não pensar em segurá-la também?

O seguro de vida pode proporcionar tranquilidade ao segurado, dando-lhe a certeza de que caso alguma fatalidade aconteça, a sua família terá apoio financeiro para se restabelecer. É um assunto delicado, uma vez que ninguém quer considerar acidentes e mortes, mas há que se pensar em formas de garantir a proteção da família e até mesmo de si, já que um seguro de vida garante a indenização também em caso de invalidez, de forma total ou permanente.

Contando com a colaboração do Administrador e Consultor de Seguros Hallison Santana, da Nordeste Seguros de Bom Jesus da Lapa, abordaremos a seguir como funciona o Seguro de Vida e sua importância para segurança da família.

A importância de ter um seguro de vida

Seguro de vida: por que ter um?

O seguro de vida vai além das indenizações, ele pode também fornecer assistência a filhos, como baby sitter e transporte escolar, caso a mãe precise ser hospitalizada; baby sitter para a criança doente e outros.

Dependendo do tipo de seguro de vida contratado, há ainda a possibilidade do segurado ter acesso a um programa de bem-estar e saúde, voltado especialmente ao segurado, criado de forma personalizada. Além disso, o segurado pode utilizar o seguro para pedir uma segunda avaliação médica, caso ache necessário.

Na verdade, ouvir “seguro de vida”, meio que assusta, mas há que se  considerar que esse seguro também ajuda o segurado enquanto ele estiver vivo, pois além de coberturas de morte, eles também podem oferecer coberturas para:

  • invalidez permanente por acidente;
  • para doenças graves (infarto, câncer etc);
  • invalidez funcional por doença;
  • afastamento temporário do trabalho, por doença ou por acidente.

Não há como negar a importância do seguro, mas ainda parcela da população que se preocupa em contratar um, é ainda pequena – e é claro, há também que se considerar que a renda de uma grande da parcela da população não permite a contratação de um, mas aqui também cabe a observação de que as seguradoras disponibilizam formas de pagamento parceladas.

Pensamento negativo sobre o seguro de vida

Há ainda outro fator relacionado a seguro de vida que fazem com que as pessoas não se interessem na contratação, que são alguns mitos acerca do assunto, como exemplo o pensamento de que jovens, pessoas solteiras ou casais sem filhos não precisam de um seguro de vida, ou mesmo que a indenização deixaria o cônjuge “rico” e ele poderia usufruir do dinheiro com outra pessoa – mas esses mitos podem ser facilmente desvendados e explicados pela seguradora, que esclarece todas as dúvidas do cliente ou futuro cliente.