A história de Francisco de Mendonça Mar


Home  »  Romaria de Bom Jesus da LapaO Santuário   »   A história de Francisco de Mendonça Mar
A história de Francisco de Mendonça Mar

Francisco de Mendonça Mar foi o fundador do Santuário do Bom Jesus da Lapa.

A princípio, antes dele chegar até lá e começar a criar o Santuário, a gruta da Lapa já havia sido descoberta pelos Bandeirantes, acompanhados pelos jesuítas.

Nesse sentido, outras expedições também passaram pelo local, exploraram e chegaram a descrever o morro e todas suas características.

Essas expedições encontraram os índios, primeiros moradores da região, chamados de coroados.

Agora, passamos a abordar agora uma pouco da história de Francisco de Mendonça Mar.

A história de Francisco de Mendonça Mar

Francisco de Mendonça Mar nasceu em Lisboa, em uma família católica.

Com essa família frequentemente fazia romarias ao Santuário do Bom Jesus do Monte, onde tinha uma imagem do Bom Jesus Crucificado e da Mãe da Soledade – o que explica a sua devoção ao Bom Jesus e à Mãe da Soledade.

A história de Francisco de Mendonça Mar
A História de Francisco de Mendonça Mar é recheada de dificuldades superadas. Foto: Harlen Cristian

Anos depois, em 1688, no Brasil, Francisco foi preso injustamente.

Isso aconteceu quando fez um trabalho de pintura no palácio Governamental e depois de pronto, lhe disseram que havia dinheiro para pagá-lo.

Como ele reclamou, levaram-no preso. Após o ocorrido e decepcionado, Francisco decide servir a Deus.

Quando saiu da cadeia, foi se confessar e conversar com o padre, que era o jesuíta Antônio Vieira.

A caminhada pela fé

Em seguida, decidido a seguir a vida religiosa, vendeu tudo o que tinha e deu liberdade a seus escravos.

Comprou então uma imagem do Cristo Crucificado e uma imagem da Mãe da Soledade e então começou a sua caminhada buscando por um lugar solitário, onde pudesse viver a sua vida de oração e penitência e servindo somente a Deus.

Dessa forma, começou então a sua caminhada, carregando consigo a imagem do Bom Jesus.

Na sua caminhada enfrenta muitos perigos, como onças e outros animais selvagens.

Assim, quase foi atacado por uma onça, mas ao chegar perto ele falou “Valei-me meu Bom Jesus”. Ao ouvir isso, a onça se acalmou.

Em outra ocasião, Francisco foi surpreendido por índios e também fez uma prece ao Bom Jesus.

Os índios já o tinham capturado para comer, quando então apareceu a onça para ajudá-lo, espantando os índios.

Francisco continuou sua caminhada e chegou ao morro, encontrando a gruta.

A Descoberta da Gruta do Bom Jesus da Lapa

Ficou maravilhado por ter encontrado um lugar bonito, onde poderia morar, rezar, meditar e servir aos necessitados.

Ao entrar na gruta que escolheu, colocou a imagem do Bom Jesus. Logo depois, Francisco começou a servir aos doentes, pobres e necessitados.

Posteriormente, construiu um hospital para cuidar dos doentes. Nessa mesma época começou a ser chamado de Francisco da Soledade.

O Monge da Gruta, como ficou conhecido, tornou-se padre, em 1706, depois que o Arcebispo o chamou à Bahia e então o nomeou.

O povo começou a fazer peregrinações até o local, em resposta ao amor do Bom Jesus.

As datas das romarias eram 6 de agosto e 15 de setembro e assim nasceram as romarias.

Então, a gruta se tornou Santuário e o padre Francisco da Soledade criou os altares e tudo que era preciso.

Acredita-se que o padre Francisco da Soledade tenha morrido em 1722, aos 65 anos de idade e foi enterrado ao lado direito do altar-mor, local que foi nomeado como a Cova do Monge.

Assim, encerra a história de Francisco de Mendonça Mar.

Não deixe de conhecer também nosso acervo de belíssimas fotos do Santuário, suas grutas e demais pontos turísticos de Bom Jesus da Lapa e outros locais interessantes para conhecer. São muitas fotos de Bom Jesus da Lapa e todas com qualidade Full HD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *